7 Alimentos Proibidos para Cães e Gatos

Veterinários estão descobrindo que muitos alimentos que deliciosos, mesmo os saudáveis, podem ser mortais para os animais
Tradução do artigo “People Food can kill your pet”

Você sabia que alguns chicletes sem açúcar podem matar o seu cão?

Veterinários que conversaram com a AlterNet (jornal de onde traduzimos a matéria) disseram que é cada vez maior o número de animais que aparecem com hipoglicemia depois de ingerir mesmo um pedacinho de chiclete. E mesmo que os resultados dos exames de açúcar no sangue do animal voltem ao normal, a probabilidade de danificar o fígado, inclusive com morte do animal, é muito alta.

“Não são apenas os cães: com os gatos é a mesma coisa”, diz Maureen Saunders, proprietária / diretora do hospital veterinário Spring Valley e Cat Care Clinic de Nyacks. “E é importante divulgar para as pessoas tomarem cuidado.”

Muitos de nós achamos que os cães e os gatos podem comer o que os seres humanos comem. Muitas vezes não pensamos duas vezes antes de dar-lhes uma mordida do nosso biscoito ou nos preocupamos quando eles pegam migalhas do chão. Mas os cães e os gatos não metabolizam os alimentos da mesma forma que os humanos, e muitos dos alimentos que não nos prejudicam podem até matá-los. Seguem os sete alimentos mais nocivos e que devem ser mantidos longe de seus animais de estimação.

 

1. Xilitol

xilitol

Um dos adoçantes mais utilizados em produtos sem açúcar, xilitol é um álcool de açúcar natural presente nas fibras de muitas frutas, vegetais e cogumelos. Normalmente é extraído de madeiras e espigas de milho para uso comercial e encontrado em pastilhas sem açúcar, cremes dentais e em vários produtos de baixas calorias.

Enquanto não sabemos se o xilitol é tóxico para os humanos, pequenas quantidades de chiclete podem baixar os índices de insulina e causar hipoglicemia num cãozinho de 9kg. A ingestão de quantidades mais elevadas de xilitol pode criar problemas hepáticos graves, incluindo necrose hepática aguda, levando à morte. Os gatos também são suscetíveis ao envenenamento xilitol.

Às vezes o bichinho pode vomitar logo após a ingestão e ter hipoglicemia durante a próxima hora. Neste ponto, o animal pode ficar letárgico e perder coordenação como um resultado dos níveis de açúcar reduzido. Enzimas hepáticas elevadas e insuficiência hepática podem ser percebidas em poucos dias.

Se for levado nas primeiras horas a uma clínica veterinária, muitos podem se recuperar através da indução de vômitos administração de dextrose.

 

2. Chocolate

chocolate

Cacau, o principal ingrediente de chocolate, é conhecido por ser benéfico à saúde dos seres humanos: da redução do risco de doenças cardiovasculares à reverção da perda de memória relacionada com a idade. No entanto, uma barra de chocolate pode ser fatal para um cão ou um gato.

Chocolate, juntamente com café e alguns refrigerantes, contém compostos conhecidos como metilxantinas. Quando os animais ingerem alimentos com estes compostos, eles podem exibir sinais de hiperatividade, desconforto ou sede excessiva. Muitas vezes, estes sintomas dar lugar a ritmos cardíacos anormais, convulsões e até a morte. Chocolate em pó e chocolates escuros, que contêm maior quantidade destes compostos, são muito mais perigosos do que o chocolate ao leite ou chocolate branco.

 

3. Abacate

abacate

Muita gente que gosta de creme de bacate ou de guacamole pode achar que é inofensivo deixar o seu animal de estimação lamber a tigela depois do preparo. Mas o abacate contém Persin, uma toxina fungicida. Embora seja inofensivo para os seres humanos (com a exceção daqueles que tem alergia ao abacate), quando consumida por cães e gatos que podem causar diarréia e vómitos.

Aves e roedores, como hamsters e porquinhos da índia são especialmente sensíveis ao envenenamento por abacate e podem ter congestão, dificuldade respiratória, e acúmulo de líquido ao redor do coração. A ingestão de grandes quantidades de abacate pode causar sintomas semelhantes em cães e gatos e até mesmo a morte.

 

4. Nozes Macadâmia

macadamia

Quem tem um cão não pode alimentá-lo com cookies, especialmente se não souber quais são seus ingredientes. Além dos cookies de macadâmia, outros sabores e até mesmo alguns brownies e bolos contêm pó ou óleo de macadâmia como ingrediente.

Os veterinários ainda não tem certeza por que, mas nozes de macadâmia são conhecidas por causar vômitos, ataxia, tremores e hipotermia em cães, embora elas não parecem ter o mesmo efeito sobre gatos e outros animais domésticos. Dr. Saunders diz que os resultados podem ser fatais e que os cães idosos correm maior risco.

Os cães geralmente desenvolvem estes sinais entre 12 e 48 horas após a ingestão. A recomendação dos veterinários para cães assintomáticos é tratá-los com carvão ativado, enquanto aqueles que apresentarem sintomas devem ser imediatamente levados a uma clínica veterinária, onde o tratamento pode incluir fluidos, analgésicos e antipiréticos.

 

5. Uvas e Passas

uvas e passas

Os veterinários descobriram recentemente que as uvas são altamente tóxicas para os cães e gatos.

“Nós não sabíamos sobre isso até poucos alguns anos atrás, mas comer uvas e passas pode levar à insuficiência renal aguda em animais de estimação,” diz a Dra. Saunders. “Infelizmente, nós ainda não temos certeza por que alguns animais as toleram e outros não.”

A ASPCA acredita que os animais que já tenham uma condição de saúde frágil podem ter reações mais graves ao ingerir as uvas.

 

6. Massa crua com fermento

massa crua

O fermento na massa crua pode causar grande acúmulo de gases no sistema digestivo de um animal de estimação. Isto pode causar o rompimento do estômago ou intestino, podendo levar a uma morte dolorosa.

Enquanto o ASCPA diz que embora o risco seja muito mais baixo na massa assada e crescida, também pode causar problemas. A organização recomenda que se limite os pães a 10% da ingestão calórica diária de um animal de estimação.

 

7. Cebola e Alho

cebola e alho

“Para os gatos, este é um grande problema”, diz a Dra. Saunders, que já presenciou vários casos graves de intoxicação por cebola. “As pessoas acham que não tem problema dar um pouco aos animais enquanto estão preparando a comida, mas são um perigo para os bichinhos.”

A cebola é prejudicial para cães e gatos. Em ambos os animais, o tiossulfato e dissulfureto de alilo propilo encontrado em cebolas oxidam a hemoglobina, proteína que transporta o no sangue.

Todos os membros da família allium, que inclui alho, cebolinha e cebolinha, contêm esses compostos, que podem causar danos nas células vermelhas do sangue se consumidos em grandes quantidades. O alho tende a ser muito mais tóxico do que a cebola comum. Além disso, alho e cebola em pó, ingredientes comuns em muitas sopas, comida para bebê, carne e molhos podem ser assassinos silenciosos.

Os veterinários que consultamos dizem que os sintomas geralmente não são imediatos, mas, eventualmente, o animal torna-se letárgico e pode haver algumas mudanças físicas, tais como gengivas pálidas e urina de cor escura. Nos casos mais graves de intoxicação por cebola, uma transfusão de sangue pode ser necessária para salvar a vida do animal.

 

Outras Toxinas Dr. Saunders diz que enquanto intoxicação animal de estimação a partir de alimentos é um problema sério, existem muitos outros itens domésticos comuns nossos animais de estimação não devem entrar em contato.

“Um dos maiores problemas que vejo é que as pessoas que tentam socorrer seu animal de estimação com medicamentos. Eles costumam fazer isso, dando-lhes Tylenol, mas em doses inadequadas”, diz Saunders. “Isto é principalmente um problema com cães mais velhos. A prescrição de Pepto Bismol para cães é comum, mas a aspirina que o produto contém é um grande problema para gatos.”

Mesmo certas flores pode causar um problema em casa. “Alguns tipos de lírios são perigosos para gatos”, diz ela.

A matéria é de um jornal americano, e nos Estados Unidos, a legislação permite o consumo de produtos a base de canabis. Embora legalizado, quer para uso recreativo ou médico em vários estados, a maconha é muitas vezes vendida em produtos comestíveis com gosto muito parecido com alimentos que normalmente consumimos. Todo cuidado é pouco. Tina Wismer, da Animal Poison Control Center disse à NBC News: “Sem tratamento, eles podem entrar em coma e morrer”, diz ela, ressaltando que estes produtos podem ser ainda mais letais se contiverem chocolates ou passas. Donos de animais que usam comestíveis de maconha em suas casas deve ter cuidado e manter esses itens embalados de forma segura e fora do alcance de cães e gatos

Se o seu animal de repente fica doente e você sabe ou suspeita que tenha comido algum dos alimentos deste artigo, a Dra. Saunders sugere que você contate imediatamente um pronto socorro veterinário – tenha sempre a mão seu endereço e telefone de um centro de emergência veterinário próximo à sua casa.

 

Aproveite e navegue pelo site: veja os bares, pizzarias, restaurantes em várias cidades do Brasil onde você pode levar seu cachorro! Aqui Pode!

 

 

endereço da página:

People food can kill your pet

Você também pode gostar...

1 Comentário - Veja os Comentários em Cartas do Leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Aqui Pode